sábado, novembro 26, 2005

As rosas

"Inclinou-se um pouco para a frente, fascinada. Deixou-se cair.
Por instantes, foi como se tivesse asas.
Depois a água fria. Abriu a boca e engoliu uma golfada de água negra e flores.
"Tom", pensou.
Fechou os olhos e, lentamente, deixou que a água a bebesse." (p.121)

Há finais, como este, que eu gostaria de ter escrito.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home