segunda-feira, junho 18, 2007

Os Demónios à Minha Porta, José Manuel Fajardo

Vou aqui, exactamente:

"Estava parado diante da porta da minha tumba. Tinha a respiração agitada porque há muito que caminhava, mas não estava cansado. Simplesmente não queria recordar mais. Perguntava a mim próprio por que não vinham agora os meus demónios interromper-me, por que não se abria a portinhola do postigo como em tantas outras ocasiões e entrava por ela o medo, resgatando-me da memória. Por uma vez seria bem recebido. Mas não aconteceu nada. O silêncio era apenas perturbado pelo som da minha respiração e pelo assobio que, desde há alguns dias, ressoava de vez em quando nos meus ouvidos, como se fosse a música da minha angústia. Aproximei-me da porta e encostei a orelha á madeira. Ao princípio não ouvia nada. Depois, julguei ouvir os latidos longínquos de um cão, quase imperceptíveis, que pareciam vir do centro da Terra, como se fosse o próprio Cérbero ladrando à entrada dos Infernos. Seria outra ilusão dos meus ouvidos? Os latidos cessaram e, novamente, não se ouvia mais do que o som dos meus obstinados pulmões, empenhados em manter-me vivo apesar de me encontrar no reino dos mortos. O ligeiro ranger de um objecto a ser deslocado sobressaltou-me. Ouvira-o com toda a nitidez, no outro lado da porta. " (Cap. 9, pag. 139)

2 Comments:

At 16 agosto, 2007 18:11, Anonymous Maria said...

Vi alguns dos seus programas na televisão e hoje andei a passar os olhos pelos seus blogs, que desconhecia... penso que vai publicar um livro, mais dia menos dia, porque tem talento, inteligência e sensibilidade...
Sou uma pessoa que também gosta de ler e talvez por isso tenha sentido uma certa empatia...
Admiro a sua personalidade e capacidade de argumentação...
Felicidades!

 
At 02 fevereiro, 2008 00:09, Anonymous João said...

Parabéns pela escolha de José Manuel Fajardo. Já li "Os Demónios..." e hoje acabei de ler "Com Água na Boca" de que também gostei muito. Partem de situações opostas para um labirinto de recordações, ora felizes, ora dramáticas.
Escrevi sobre ele no blog onde também vou falando das minhas leituras. (sperahi. blogs.sapo.pt)

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home