segunda-feira, junho 12, 2006

O "Rosa Mexicano"

Já estou no penúltimo capítulo de "Íntimas Suculências", da mexicana Laura Esquivel. Teria prefrido se, em vez de uma série de histórias soltas, o livro fosse um romance. Mas não se pode ter tudo, nunca se pode.
O capítulo que agora início chama-se "O Rosa Mexicano".

"(...)
Somos aquilo que comemos, com quem o comemos e como o comemos. A nacionalidade é determinada, nao pelo lugar onde nos deram à luz, mas pelos sabores e pelos aromas qe nos rodearam desde a infância. A nacionalidade tem a ver com a terar: não com a pobreza da ideia de limites territoriais, mas com algo de mais profundo. Tem a ver com so produtos que essa terra prodigaliza, a sua química e os seus efeitos no nosso organismo. Os compostos biológicos do que comemos penetram o ADN das nossas células, impregnando-o com os sabores mais íntimos. Estes escondem-se nas profundezas do nosso inconsciente, aí onde se encontram as nossas recordações, e permanecem para sempre na nossa memória. (....)"

(p. 144)

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home