quinta-feira, dezembro 15, 2005

A criança em ruinas


Mergulhada num enorme cansaço, faço uma pausa para ler poesia.
Abro "A criança em ruínas", do José Luís Peixoto, e leio:


estou deitado sobre a minha ausência
como poderia estar deitado se existisse.
amanhã as ondas imitar-me-ão na praia.

(p.40)

Fecho o livro. E vou deitar-me para dormir como se já tivesse descansado tudo.

1 Comments:

At 31 maio, 2007 16:13, Anonymous Anónimo said...

os livros de José luis peixoto são excelentes!

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home