sexta-feira, dezembro 23, 2005

matéria solar


42

Vê como se morre devagar
neste inverno
que se aproxima da cintura;

como a chuva entra pelo sono
e a sombra mais amarga
se vai juntando à terra nua;

ou a fria chama da cal
tarda.
(p.325)


Abri o meu Eugénio de Andrade à procura de qualquer coisa triste para ler. Queria ler alguma coisa que conseguisse suplantar a tristeza que sinto. Mas é impossível.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home